19 de ago de 2010

Fic: Meteor Shower

Titulo: Meteor Shower

Tipo: SongFic, Series

Resumo: “Doctor saiu da TARDIS, jogou seu casaco no chão e sentou-se convidando Rose a juntar-se a ele. Os dois ficaram sentados olhando para o céu, Rose tentando entender o que ele estava tramando, quando de repente viu um clarão cortar o céu em direção à Terra.”

Nota: fic inspirada na recente chuva de meteoros que teve esse mês, nesse link dá pra ver algumas fotos ;)

Anteriores: #1 | #2

“I am not my own,

For I have been made new

Please don't let me go,

I desperately need you”

- Meteor Shower, Owl City

~*~

Rose estava terminando de organizar alguns arquivos em seu computador, a parte mais burocrática e entediante de se trabalhar para o Instituto Torchwood, quando ouviu um barulho vindo do lado de fora de sua sala, um barulho que não ouvia há quase um ano.

Pensando ser apenas alucinação causada pelo tédio do trabalho, ela esfregou as mãos contra o rosto, tentando despertar quando de repente a porta da pequena sala se abriu com um estrondo dando passagem para um super animado Doctor.

DOCTOR: O que ‘cê tá fazendo aí ainda? Anda logo!

Antes que pudesse responder, Rose já estava sendo erguida de sua cadeira e levada pela mão para fora da sala. E ali no corredor do Instituto Torchwood estava ela: a TARDIS.

ROSE: Caramba! Tá funcionando mesmo?!?

DOCTOR (DEBOCHADO): Não, eu trouxe nas costas!

Rose deu-lhe um tapa no braço e abriu a porta da TARDIS fazendo surgir uma iluminação estranhamente forte. Ela entrou na nave/maquina do tempo boquiaberta com o que estava vendo.

As antigas grades que cobriam o chão da outra TARDIS deram espaço a um material espelhado que junto das grandes luzes que agora substituem as anteriores dão um ar futurista à essa nova TARDIS.

ROSE: Meu Deus! Isso é... É de verdade?!?

Ela subiu a rampa de entrada correndo em direção a nova sala de controle, dando a volta no painel central enquanto passava a mão nos controles, conferindo se tudo aquilo era mesmo real.

DOCTOR: A TARDIS é um ser vivo, nenhuma é igual a outra. Ainda mais depois do tratamento especial que essa recebeu.

Rose sorriu para Doctor, concordando. Segundo ele uma TARDIS normal levaria cerca de 100 anos para ficar ‘pronta’ mas com as dicas de Donna conseguiram diminuir para 50 e com os recém descobertos poderes de Rose, ela conseguiu diminuir ainda mais para pouco menos de 1 ano.

Ela parou de repente em frente a uma pequena e comprida caixinha colocada cuidadosamente sobre o painel com um bilhete escrito “Para Rose”.

ROSE: O que é isso?

DOCTOR: Um presente do Pete.

Rose pegou a caixinha e abriu-a rapidamente, encontrando ali dentro uma sonic screwdriver*.

ROSE: Então esse era o tal “projeto secreto”!

Ela se referiu ao trabalho que Doctor esteve desenvolvendo por meses com seu pai-alternativo, Pete, e que ambos sempre se referiam apenas como o “projeto secreto”.

Doctor abriu um sorriso de orelha a orelha, orgulhoso de seu feito e tomou posição diante do painel de controle da TARDIS.

DOCTOR: Pra onde, Srta Tyler?

ROSE: Agora?

DOCTOR: Prefere voltar pra casa e explicar pra Jackie que vai dar uma voltinha?

Rose fingiu pensar por um momento e então respondeu.

ROSE: Surpreenda-me Sr Smith.

Entusiasmado, ele puxou uma alavanca e o familiar som de decolagem da nave invadiu os corredores de Torchwood que em segundos estava novamente vazio como se nada tivesse passado por ali.

~*~

A viagem não levou mais que alguns minutos.

ROSE: Onde a gente tá?

DOCTOR: Ainda na Terra. Em algum lugar da Nova Alemanha, pra ser mais exato.

ROSE: E quando?

DOCTOR: 12, não, 13 de Agosto de 2010.

ROSE: Mas isso é há só 3 anos atrás. O que tem de especial aqui?

DOCTOR: Você vai ver em...

Ele checou um relógio no painel de controle.

DOCTOR: ... cinco minutos.

E correu animado para a porta da TARDIS seguido por Rose. Ao abrir a porta a única coisa que se podia ver na escuridão da noite era uma vilazinha ao longe e o céu estrelado.

Doctor saiu da TARDIS, jogou seu casaco no chão e sentou-se convidando Rose a juntar-se a ele. Os dois ficaram sentados olhando para o céu, Rose tentando entender o que ele estava tramando, quando de repente viu um clarão cortar o céu em direção à Terra.

ROSE: O que foi aquilo? Uma estrela cadente?

DOCTOR: Aquilo foi só o começo.

E como que sincronizado com a resposta de Doctor, milhares de outros pontos brilhantes começaram a surgir no céu.

DOCTOR: Isso, Rose, é uma chuva de meteoros.

O primeiro impulso de Doctor foi começar a falar sobre tudo que sabe sobre as Perseidas, mas mudou de idéia quando Rose sorriu e alcançou sua mão, diminuindo ainda mais o espaço entre ambos.

ROSE: Isso é tão lindo!

Ela observava surpresa e encantada aquele fenômeno relativamente comum para ele. Mesmo depois de visitar o passado, o futuro e planetas dos mais variados, uma simples chuva de meteoros vista a distancia como milhares de outros meros humanos ao redor da Terra é o suficiente para trazer um brilho aos olhos de Rose que John apenas reconhece graças às memórias que ele herdou do verdadeiro Doctor.

Enquanto os meteoros continuavam a cair, Doctor apertou a mão de Rose em resposta ao seu comentário e continuou observando ela a admirar o festival de luzes no céu.

--------- --------- ---------

* sonic screwdriver = chave de fenda sonica; eu tentei mas não consegui traduzir pq minha mente assimila "sonic screwdriver" como nome próprio *lol*

Curiosidaes: Pete’s World Timeline

The Perseid Meteor Shower

2010 Perseid Meteor Showers, Best Viewing, Photo & Telescope Tips

Nenhum comentário: